março 12, 2014

Playlistening


Ah, se não fosse a música... Estaria morta de tanto tédio! Logo eu, que vivo cantarolando pela casa, viver sem música seria uma péssima maneira de continuar vivendo. Além de ser uma terapia para os ouvidos e para o coração, a música descreve muito da personalidade de uma pessoa e é cartão de visita para início de grandes amizades e muitos relacionamentos duradouros.

Aqui no blog, a música tem presença garantida: tanto em posts que falem sobre o assunto quanto em contos, textos e outros. Música também é inspiração, sabiam? Vai dizer que não existe música no mundo que tenha motivado uma situação ou decisão.

Hoje começo aqui no blog uma tag semanal que vai trazer tudo o que ouvi pela semana, isso inclui novidades no mundo da música, canções que você nem lembrava mais que existiam, covers e muito mais! Artistas, bandas, todo mundo vai ter espaço aqui.



E aí, o que vocês ouviram durante a semana? Quero ler e ouvir!
março 10, 2014

7:30


Um dia, vou me casar e espero ficar feliz com essa decisão. Ter o emprego dos sonhos, um closet à la Carrie Bradshaw e alguns telefonemas para recusar. Vou ignorar todos os críticos. Eles não podem dizer ou escrever nada sobre minhas experiências, afinal não experimentaram delas. Nem uma pequena prova! Nada. Talvez seja por isso o descaso: eles não sabem, não viveram. Não é inveja, mas talvez arrependimento. Basear-se em opiniões mal educadas por toda a vida é perda de tempo.

Eu ganhei.

Quem me dera um dia ter um carro para chamar de meu. Tanto faz azul, preto ou vermelho. Com tanto que me leve onde eu nunca tenha ido, até o barulho do motor fica para depois. Não quero perder a emoção de "me encontrar". É semelhante a chegar em casa, tirar os sapatos antes de entrar, jogar as bolsas em qualquer lugar e cair no sofá. Encarar o teto ou a janela. Não pensar em nada, e viver o momento da chegada. Quero sempre chegar e perder o medo de dizer "até", "tchau" e "adeus".

O tempo pode passar correndo por mim, ou se arrastar. Rastejar até que a ficha caia, mas nunca vou esquecer o dia em que vi luz inundar seu quarto. Eu precisei desse mesmo tempo para assimilar que embora eu não estivesse em casa, em você eu encontrei o "lar". Estava tudo bem se eu estivesse cansada, era só eu chegar e você dizia "descansa um pouco, vai".

Respiro fundo, aperto os olhos e antes que eu reclame ou resmungue, você solta um "fica perto de mim". Me puxa pelo braço e não há muros, concreto ou arame farpado. Estou protegida em seus braços mais uma vez, e nada por me fazer mal. 

Continua...
março 07, 2014

Tag dos 8: sobre "moi"



Abre a janela e deixa o Sol entrar, porque é hora de atualizar: o blog. Depois de perder o notebook (queimou em menos de dois meses, bua), perdi também o hábito de me descabelar parar pensar em postagens que enchessem isso tudo aqui de cor e motivos para lembrar que eu escrevo para viver

O notebook novo ainda não chegou, então, voltarei aos poucos.

Bem, ontem fui indicada por uma fofa chamada Luana a responder a "Tag dos 8" e não pensei duas vezes: então, cá estou com as minhas respostas (nada normais).

8 coisas para fazer antes de morrer:

1. Viver (dã)

2. Ir ao show do seu artista favorito
3. Sentir "borboletas no estômago"
4. Ter uma dança especial com alguém
5. Viajar
6. Ser feliz
7. Conhecer seu ídolo
8. Amanhecer na praia

8 coisas que eu amo:

1. Cantar

2. Ouvir música
3. Dançar
4. Vestir moletom em dias frios
5. Andar de meia
6. Pizza (vai gordinha)
7. Roupas largas
8. Escrever

8 coisas que eu odeio:

1. Injustiça
2. Mentira
3. Alface
4. Calor
5. Cantadas com tom de ofensa
6. Dizer "adeus"
7. Pessoas incomodadas (com tudo)
8. Bullying

8 coisas que eu falo:

1. "Gente"
2. "Vai chupar um prego até virar parafuso" HAHAHAHAHA Valeu, Sérgio ♥
3. "Vai caçar um marido"
4. "Tudo bem"
5. "Ó, Deus"
6. "Criatura"
7. "Ok"
8. "Enfim"

8 coisas que não vivo sem:

1. Música
2. Livro
3. Internet
4. Notícias
5. Lembranças
6. Sorrisos
7. Gentileza
8. Mensagens inesperadas

Não vou indicar oito blogs, porque achei divertido e espero que todos participem. Se fizerem, deixem os links aqui nos comentários. Estou louca para ler (e morrer de rir) com as listas de vocês!
janeiro 29, 2014

Ontem não está



Quantas vezes mais irá chorar o passado e deixar passar?

O que está aqui, um dia, pode-se dizer que esteve. Ciclo infinito esse tal de arrependimento, que com o sofrimento transforma-se em tormento, mas de si mesmo por esquecer que o aqui, bem aqui, é pra se bem viver.
janeiro 15, 2014

viajando no tempo



"O tempo passou", você diz. Mas se quer saber, a caneca ainda está na pia, meu cabelo continua castanho e aquele apresentador histérico continua assombrando minhas tardes tediosas. Tudo parece ter parado, menos meu coração. As coisas ainda acontecem dentro de mim, você sabe. Eu não preciso dizer nada, nem você. A gente se olha e pronto: lá está o flashback e  é como se não houvessem sertanejos e nem rappers. Só toca a nossa música. Ela ainda toca no rádio.

Se eu pudesse voltar, trocaria todos os móveis de lugar, assim, reclamaria bem menos das topadas. Na verdade, teria jogado tudo pela janela junto com o medo e me mudado. Tchau, Brasil e família. Olá, Alasca! Experiências incríveis, pessoas novas, um frio infinito e um futuro bem melhor, diferente do hoje. Por que eu tive medo, por que? Não me recordo de ter um pingo da coragem que tenho hoje (obrigada pelas lições, Coraline) e por isso, ainda estou aqui. Nada mudou.

Se eu pudesse voltar, teria ignorado seus amigos idiotas e percebido o que eu estava por perder. Nunca teria feito você chorar mesmo que eu tenha chorado também. Se eu pudesse e eu pude, estaria com você, em alma e corpo. Ninguém ia ver a gente separado, mesmo que eu estivesse em Paris e você na Alemanha. Eu e você, um exemplo e sonho de todas as meninas apaixonadas espalhadas pelo mundo. Por que eu tive medo, por que? Minha vida amorosa é um tédio e logo você estará dizendo "aceito". Ainda estou aqui e nada mudou para mim.

Se eu pudesse voltar, voltaria e só. Principalmente, a fotografar. Ah, como isso me faz falta! As pessoas ainda acreditam que eu vou ser uma fotógrafa famosa, mas será que eu acredito nisso? Isso! Eu voltaria a acreditar em meu potencial. Se eu pudesse, voltaria a acreditar em mim de uma vez por todas e sem volta. Mas por que? Por que eu estou aqui e sem acreditar que as coisas podem acontecer, basta eu querer? Dessa vez, algo mudou.

Se eu pudesse, desistia de vez de voltar. O tempo passou e eu concordo. A caneca na pia? É nova. E o cabelo? Eu tentei outras três ou quatro cores antes de voltar para o castanho e sobre o apresentador, eu mudei de canal e não percebi a diferença. As coisas mudaram, eu mudei e preciso mudar de novo. Não estou feliz, mas não vou voltar. O futuro espera por mim e esse voo eu não pretendo perder.

Espero que espere por mim, seja em outra vida ou em outro voo. Eu perdi o passado, admito. Se eu pudesse, não teria sido tão tola e medrosa. Mas o futuro, ah, o futuro! Esse sim é um presente, e pretendo recebê-lo de braços abertos. Estou esperando.

Ei, você também.